foto de Luiz Edmundo Alves
CINCO MARIAS
poema inédito de Fabrício Carpinejar


Procurei entender os sinais
suspensos entre as colunas
e as fechaduras. Empenhei-me
em esclarecer os recados
apressados de socorro,
o tambor lacerado das paredes.
Decifrei o grafite dos banheiros
públicos, as inscrições puídas
no lenho, os volantes
recebidos no trânsito.
A vida com erros de ortografia
tem mais sentido.
Ninguém ama com bons modos.


* Esse poema integra o livro inédito Cinco Marias. Carpinejar é autor de As Solas do Sol (Bertrand Brasil, 1998), Um Terno de Pássaros ao Sul (Escrituras Editora, 2000), Terceira Sede (Escrituras, 2001) e Biografia de uma árvore (Escrituras, 2002). Recebeu vários prêmios como Olavo Bilac/2003, da Academia Brasileira de Letras; Cecília Meireles 2002, da União Brasileira de Escritores (UBE); Marengo D'Oro, de Gênova (Itália); duas vezes o Açorianos de Literatura, edições 2001 e 2002; Destaque Literário - Júri Oficial como melhor livro de poesia da 46ª Feira do Livro de Porto Alegre (RS), e Fernando Pessoa, da União Brasileira de Escritores/RJ, em 2000. Site: www.carpinejar.com.br

voltar