fundo branco sobre fundo branco

 

De uma carta impossível

Impossível lançar uma carta
Sem ouvidos
Uma carta sofre sem destino
Não serei mensageiro da agonia
Nem reclamarei minha sorte
Que é boa
Nem o fogo verá minhas letras
Nem o lixo
Soprarei só ao espírito meus desejos
Ao espírito meus sopros e as flores

Que não enviei
Só escreverei em meu corpo com
Meus próprios dedos nus
No lado direito
Letras negras invisíveis
Signos talvez fórmulas do impossível
Meu lado esquerdo
Deixarei em branco
Um depósito de brancos como um
Fundo permanente
Só uma insistência restará
Como um vazio de flores
Só meu espírito conhecerá
Meu espírito
E soprarei, soprarei ao espírito
Meu espírito
E talvez ele se espalhe ou seja
Adotado pelo vento
Por uma rocha, por uma concha,
Ou corpo, um eco
Uma bola um pensamento sem dono
E comporei um silêncio insistente
Com o que sobrou
De minha ânsia

 


Escritura musgo

Verde verde
Nessa viagem de musgo
Invadindo o coração da aridez
Vegeta micro veludos de árvores
No mundo que escrevo



Viagem

Crianças
Se cansam
De aplicar
Pelicanos
No alçapão
Da praia


Enfeite

Movendo
O delicado
Entre os dedos
No espaço
Encontra
espinhos
nas ramas de homens
A coroa do mundo
Enfeita vermelha
Os píncaros
Da ferida vegetal


Descanso

Uma hora do dia
É meio dia.

É quando o homem
E sua sombra são um.
A luz e o que a ilumina
São um.
E há descanso em Lyon.


Teus pequenos olhos meus

Entre 1 minuto
E dois longuíssimos
A lágrima de sal da vida
Segue-me
Transparente momento de solidão
Escorrido "minuto horizontal"
Em mil e duas pupilas de crianças
Que antecipam uma única pergunta:
Por que? Por que?

Fatos
Um lugar ao sol
Como uma árvore
Um brilho}
Uma explosão solar
Uma tempestade de
Pássaros
E o lago espelhando
O vazio de uma garça


Fundo branco sobre fundo branco

Repetir o branco
Até que ele perca
Sua cor
Jogá-lo em seu próprio
Fundo
Nem claro nem lúcido
Mas presente
Repetir o homemsmo
Nesta página em ( )
Volver ao incabível início
Do não-tudo


Sérgio de Mattos nasceu em Belo Horizonte, em 1957. Estudou filosofia e psicologia.
Baterista e compositor,  integrou diferentes grupos de rock, jazz, blues e pop É membro da
Escola Brasileira de  Psicanálise e da Associação Mundial de Psicanálise.
Tem artigos publicados em revistas no Brasil e no exterior.
Editado em 2003 pela Editora Scriptum, Fundo Branco Sobre Fundo Branco é
seu livro de estréia na poesia.

 

voltar