Tanto
 
 BALANCETE 
ESTUDO 123
UN COUP DE DÉS 
 POEMETO
 DEDAL DE AREIA
POESIA
 
 
 "O tempo inteiro  tecendo sua fábula,  seu  labirinto  de significados,  Brasileiro apura sua dicção no sentido de transmitir, o mais claramente possível, o enunciado de um enigma permanente e antiquíssimo - o ser do homem no universo, sua origem, seus fins.   A inquietação de estar no mundo permeia esta poesia. Uma poesia metafísica, no sentido mesmo de perplexidade frente ao mistério da existência, da inutilidade de todas as coisas diante do tempo que passa, 
inexorável, em seu eterno fluir."   Myriam Fraga