Sandra Moreira  

Poemas de
Bruna Piantino
extraídos de "Breus", Anomelivros, 2004.

  

Higiênico


Preguiça de sujar as unhas?
Preguiça de manter as unhas limpas?
Trazem gama de imundícies externas.

Básicos hábitos
Desusados pelo ermitão
Incomodam a nós mortais.

Gostos dispensados valorizam
Determinados grupos semelhantes
Possuidores de correspondentes minimalismos.


Balões

Por não perceberem a gravidade
Milhões de balões de ego
Sobrevivem elevados.

Quanto ao interior
Nenhum gás
Habita mais.


 Audiovisual

Comunista, terrorista, idealista
Idiota, inútil, pária
Chame do que quiser
Não será ocultado.

Obrigados a digerir
A lavagem audiovisual
Doada pela sociedade
Produzimos as falsas
Relações superficiais.


Eugênico

Verde lembra Berlim
Um fragmento de muro
A cúpula do governo
O parque atrás das grades.

Suspensão de máquinas
Superação de escolas
Enfrentamentos póstumos.

A perfeição como alvo
A própria distração
Munido de arco e flecha
Receita-se sempre retidão.


 Parcial

Tenho muito tempo
Tenho muita vida
Volto e revolto no tempo
Volto e revolto a vida.

A estrada em movimento pára
Para admirar a corrida.


Solidão

Essa coisa de sozinho
Sozinho não
É pra quem pensa que tá seguro
Em meio à multidão
Ah bão!


Cortes

Minha mão foi à guerra
Por impulsos enviados
Às extremidades
Por cortes de arame farpado
Iniciados no desligamento
Do carpo ao metacarpo
Marcas esculpidas em cadeia
Magníficas quando salientes
Expostas uma a uma
Completam a obra
Não aparente.


Matéria-prima

Livro de cabeceira
Livro que não tem fim
Escrito no corpo
Gravado na mente
Encontrado aberto
Vivido atemporalmente.

 

voltar