Florbela Espanca
(1894-1930)
          Aos olhos dele   
          
 
A poetisa portuguesa Florbela Espanca morreu relativamente ignorada pela crítica e
pelo público leitor de poesia em sua época. Em vida publicou dois volumes de poesia, e
às proprias custas:  O LIVROS DE MÁGOAS,  1919   e  o  LIVRO DE "SÓROR
SAUDADE",  em 1923. Florbela d'Alma da Conceição Espanca suicidou-se em
dezembro de 1930, às vésperas de ver editado CHARNECA EM FLOR, que se tornaria
um fenômeno editorial, muito  pelo tanto de mistério e insinuações maldosas  acerca
do suicídio da poetisa. Grande parte dos  poemas de Florbela  revelam uma carga
romântica e juvenil, seu principal  interlocutor é o universo masculino, talvez  resida aí
a polêmica  e o encantamento que seus versos provocam desde quando foram publicados.
Os poemas aqui selecionados foram retirados do livro POEMAS, em
 edição preparada por Maria Lúcia Dal Farra, Martins Fontes Editora.
voltar