* Juan Gelman (1930), Nascido em Buenos Aires é jornalista. Trabalhou em diversas profissões em seu país. Entre elas caminhoneiro e redator de Crisis(Buenos Aires). Participou ativamente da esquerda argentina nos anos 60 e 70. Devido à pressão da ditadura militar, acabou exilando-se na Europa de maneira turbulenta regressando a seu país somente em 1988.
Sua obra é marcada pelo cotidiano, um humor profundamente contraditório, entre lágrimas e gargalhadas, além de um constante compromisso com a revolução e com a denúncia. Obra Poética: Violín y otras cuestiones(1956), El juego en que
andamos(1959), Velorio del solo(1961), Gotán(1962), Los poemas de Sidney West(1969), Cólera buey(1965 y 1969), Fábulas(1970), Relaciones(1973), Hechos y relaciones(1980), Si tan dulcemente(1980), Citas y comentarios(1982), Hacia el sur(1982), Anuncianciones(1988), Carta a mi madre(1989). 

voltar